Cuidados Paliativos à luz da perspectiva da multidimensionalidade do Ser Humano e da Vida: articulando saberes das áreas da Educação e da Saúde

Autores

DOI:

https://doi.org/10.37497/ijhmreview.v6i2.194

Palavras-chave:

Cuidados Paliativos – Complexidade – Educação e Saúde

Resumo

O objetivo do artigo é aproximar as áreas da Educação e da Saúde na tentativa de articular saberes construídos e propor uma reflexão sobre cuidados paliativos que nos permita problematizar e melhorar os processos de viver e de morrer de cada um de nós. Evidencia-se a abordagem da complexidade que colabora com a fundamentação de Cuidados Paliativos por contemplar possibilidades de tratamento, de jeitos de qualificar a vida, de aprender a viver e a morrer com dignidade, de compreender a multidimensionalidade da existência humana e de propor uma formação profissional continuada multidisciplinar. Finalmente, reforça a necessidade humana de cuidados recíprocos ao longo da jornada terrena e não só em razão da proximidade da morte biológica, na forma de diálogos e atitudes motivadas por competências humanas essenciais voltadas à fraternidade dos laços da Família Humana.

 

Palavras-chave: Cuidados Paliativos – Complexidade – Educação e Saúde

Biografia do Autor

Sandra Papesky Sabbag, Centro de Pós-Graduação do Hospital Israelita Albert Einstein

Sandra Papesky Sabbag, Dra e Mestre em Psicologia da Educação (PUC-SP), Especialista em Bases da Medicina Integrativa (Hospital Albert Einstein), Pedagoga (USP). Tem experiência como Docente, Formadora de Professores, Pesquisadora, Pedagoga com atuação em Hospitais Públicos de São Paulo, em projeto cultural com artistas hospitalares. Participou como palestrante no 8vo. Congreso Internacional de Educación Superior, após aprovação de seu projeto pelo Comitê Científico da Universidade de Medicina de Havana, intitulado Aprendizagens Mútuas em situação de Cuidados Paliativos: o papel do Educador Hospitalar (Cuba, Havana, 2012). Atua como Docente em Pesquisa Qualitativa em Saúde e Medicina & Narrativa, no Centro de Pós-Graduação do Hospital Albert Einstein. Possui publicações, dentre elas Didática para Metodologia do Trabalho Científico:do compartilhamento da experiência docente à criação de novas práticas de ensino (Edições Loyola, 2013) e Cartas de Cuidar: correspondências para um Mundo Melhor (Editora Viseu, 2019).

 

Referências

BOHM, David. Totalidade e a Ordem Implicada. SP: Madras, 2008.

BRASIL. Manual de Cuidados Paliativos. RJ: Diagraphic, 2009.

BRONFENBRENNER, Urie. A ecologia do desenvolvimento humano: experimentos naturais e planejados. Porto Alegre: Artmed, 1996.

DAMÁSIO, António. Em busca de Espinosa: prazer e dor na ciência dos sentimentos. SP: Companhia das Letras, 2004.

LISPECTOR, Clarice. A descoberta do mundo. RJ: Rocco, 1999.

MACIEL, Maria Goretti Sales. Definições e Princípios. In: Conselho Regional de Medicina de São Paulo (CREMESP). Cuidado Paliativo (coordenação institucional de Reinaldo Ayer de Oliveira). CREMESP, 2008, p.15- p.32.

MACIEL, Maria Goretti S., CRUZ, Maria das Graças M., FERREIRA, Sâmio P. Tempo de Amor: a essência da vida na proximidade da morte. São Caetano do Sul, SP: Difusão, 2007.

MORIN, Edgar. X da questão: o sujeito à flor da pele. Porto Alegre: Artmed, 2003.

ROSSITTO, Roberto Grelet. Características da relação professor-aluno, em curso noturno da área da Saúde, que facilitam e dificultam a aprendizagem. Dissertação de Mestrado. Pontifícia Universidade Católica/PUC-SP, 2002, 85 p.

YALOM, Irvin D. De frente para o sol: como superar o terror da morte. RJ: 2008.

Downloads

Publicado

2020-11-06

Como Citar

Sabbag, S. P. (2020). Cuidados Paliativos à luz da perspectiva da multidimensionalidade do Ser Humano e da Vida: articulando saberes das áreas da Educação e da Saúde. International Journal of Health Management Review, 6(2). https://doi.org/10.37497/ijhmreview.v6i2.194

Edição

Seção

Artigos

Artigos Semelhantes

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.